Certo dia, uma Lebre queixou-se amargamente í s amigas:

– Vivemos uma vida pavorosa porque temos medo de tudo: temos medo dos homens, dos cães, das águias, das raposas… enfim, somos obrigadas a dormir com um olho aberto e outro fechado, prontas para fugir.

Todas concordaram e lamentaram-se dizendo que mais valia morrerem do que viverem sempre assustadas, com medo de tudo e de todos.

Nisto, passaram por um charco. Quando as Rãs que aí­ viviam sentiram a sua aproximação, saltaram espavoridas para a água, fugindo delas.

Então, disse uma das Lebres:

– Amigas, deixemo-nos de lamentos! Vejam como também nós podemos assustar outros seres!

Moral da história:
Não há na terra um covarde que não encontre outro mais covarde ainda.

Jean de La Fontaine



Deixe o seu comentário