Um dia, um Morcego caiu num buraco de uma Doninha e foi apanhado por ela. Pediu-lhe que lhe poupasse a vida, mas a Doninha recusou respondendo-lhe que não o podia fazer porque era inimiga dos pássaros.

– Mas eu não sou um pássaro, sou um rato! ““ argumentou o Morcego.

Ouvindo isto, a Doninha poupou-lhe a vida e deixou-o partir.

Pouco tempo depois, o Morcego voltou a cair e foi apanhado por outra Doninha. Desta vez, quando o Morcego lhe pediu que lhe poupasse a vida, a Doninha respondeu que não podia, porque detestava ratos.

– Mas eu não sou um rato, sou um pássaro! ““ respondeu-lhe o Morcego.

A Doninha deixou-o partir, poupando-lhe a vida.

Moral da história:
É bom sabermos adaptar-nos í s circunstâncias.

Fábula de Ésopo



Deixe o seu comentário