Dê um beijo. Um abraço. Um passo em sua direção.
Aproxime-se sem cerimônia.
Dê um pouco de calor, do seu sentimento.
Assente-se bem perto e deixe ficar, algum tempo ou muito tempo.

Não conte o tempo de se dar.
Aprenda a burlar a superficialidade.
Sonhe o sonho, sem duvidar.
Deixe o sorriso acontecer.

Liberte um imenso sorriso.
Rasgue o preconceito. Olhe nos olhos.
Aponte um defeito, com jeito.
Respeite uma lágrima.

Ouça uma estória ou muitas, com atenção
Escreva uma carta e mande.
Irradie simplicidade, simpatia, energia.
Num toque de três dedos, observe as “coincidências”.

Não espere ser solicitado, preste um favor.
Lembre-se de um caso.
Converse sério ou fiado.
Conte uma piada.

Ache graça.
Ajude a resolver um problema.
Pergunte: Por quê? Como vai ? Como tem passado ? Que tem feito de bom? Que há de novo?
E preste atenção.

Sugira um passeio, um bom livro, um bom filme ou mesmo um programa de televisão.
Diga, de vez em quando, desculpe, muito obrigado, não tem importância, que se há de fazer, dá-se um jeito.
Tente, de alguma maneira.
E não se espante se a pessoa mais feliz for você!



Deixe o seu comentário