Para um homem se ver a si mesmo são necessárias três coisas: olhos, espelho e a luz. Se tem espelho e é cego, não pode ver por falta de olhos; se tem espelho e olhos, e é de noite, não pode ver por falta de luz. Logo há mister de luz, há mister de espelho e há mister de olhos.

Que coisa é a conversão de uma alma senão entrar um homem dentro de si, e ver-se a si mesmo? Para esta vista são necessários olhos, é necessário luz, e é necessário espelho. O pregador concorre com o espelho, que é a doutrina, Deus concorre com a luz que é a graça; o homem concorre com os olhos que é o conhecimento.

Ora suposto que a conversão das almas por meio da pregação depende destes três concursos: de Deus, do pregador e do ouvinte; por qual deles havemos de entender que falta? Por parte do ouvinte, ou por parte do pregador, ou por parte de Deus?

Padre Antônio Vieira



Deixe o seu comentário



2 Comentários para “Olhos, espelho e a luz (Padre Antônio Vieira)”

  1. po Diz:

    oi

  2. antonio martins pinheiro Diz:

    Eu já le quase todos os livros e sermões de vieira,acho ele um mosstro sagrado,e por isto deixo de comentar as três frases.