Um mestre muito sábio foi chamado a explicar por que existem pessoas que saem facilmente dos problemas mais complicados, enquanto outras sofrem por problemas muito pequenos, morrem afogadas num copo de água.

“Era uma vez um sujeito que viveu em harmonia e em paz toda a sua vida.
Quando morreu, todo mundo falou que iria direto para o céu, direto para o paraí­so.
Ir para o céu não era tão importante para aquele homem, mas mesmo assim ele foi até lá.
Naquela época, o céu não havia ainda passado por um programa de qualidade total. A recepção não funcionava muito bem. O anjo que o recebeu deu uma olhada rápida nas fichas em cima do balcão e, como não viu o nome dele na lista, lhe mostrou o caminho do inferno.
E no inferno, você sabe como é… Ninguém exige crachá nem convite, qualquer um que chega é convidado a entrar. O sujeito entrou lá e foi ficando. Alguns dias depois, Lúcifer chegou furioso í s portas do paraí­so para tomar satisfações com São Pedro:
– você me aprontou uma! Nunca imaginei que fosse capaz de uma baixaria como essa. Isso que você está fazendo é puro terrorismo!
Sem saber o motivo de tanta raiva, São Pedro perguntou, surpreso, do que se tratava. Lúcifer, transtornado, desabafou:
– você mandou um sujeito para o inferno e ele está fazendo a maior bagunça lá. Estragando o ambiente. Ele chegou cumprimentando, escutando as pessoas, olhando nos olhos, conversando com elas.
Agora, está todo mundo dialogando, se abraçando, se beijando… o inferno está insuportável, virou um verdadeiro paraí­so!
E fez um apelo:
– Pedro, por favor, tira rápido aquele sujeito de lá! Traga de volta para cá rápido!”

Quando o mestre terminou de contar esta história, olhou ao redor e disse: – O segredo, meu filho, é viver com amor no coração… não ficar atirando pedras em todo mundo.
Assim, se, por engano, você for parar no inferno, o próprio demônio lhe trará de volta ao paraí­so!



Deixe o seu comentário